Visualizações

sábado, novembro 28, 2009

Perdão X vingança


Foto de Rodrigo Schneider

Ontem alguém me falou sobre vingança e disse que não deixa barato nenhum mal que alguém lhe tenha feito...se vinga mesmo!
Embora muitas vezes eu já tenha tido vontade de "acabar com a raça" de algumas pessoas que me fizeram mal, nunca executei nenhum plano ou desejo nesse sentido.
Acredito que o maior prejudicado do rancor e do ódio seja aquele que os sente.
Pagar o mal com o mal ou guardar "com carinho" todos os maus sentimentos não traz lucro pra ninguém e ainda faz mal pro coração, pro estômago, pra pele... pra alma. Além do que nos deixa presos àquele que nos prejudicou: acordamos pensando nele(a), comemos lembrando do que nos fez (isso dá uma gastrite dos infernos), dormimos e sonhamos com a criatura...Ninguém merece!
C.F. disse certa vez, falando sobre as palavras de Jesus que nos mandou amar nossos inimigos, que "Amar o inimigo apresenta o amor como uma decisão de misericórdia justa; a qual vê o mal, mas, ao mesmo tempo, não o combate com o próprio mal; porém com o bem".
Ele não nos mandou ser amigos dos nossos inimigos, muito menos falou pra andarmos com eles de mãos dadas e tê-los no nosso círculo de amigos do coração. Mas nos mandou amá-los, porque amar é atitude, é tratar o outro como eu gostaria de ser tratada, mesmo que isso vá de encontro à minha natureza e desejos mais perversos.
E como já se sabe que maus sentimentos nos fazem mal e que não dá pra atear fogo e sair sem pelo menos um cheirinho de queimado no cabelo
, também não dá pra fazer o mal à alguém e depois ficar em paz. Pense nisso!

2 comentários:

Mariah disse...

a maior vingança é abraçar o inimigo.
não há gesto que mais ofenda quem te ofendeu do que o "carinho"...
a inesperada "tolerância"....
isso humilha, é surpresa.
o "ofendido" se torna superior por seu gesto nobre...e não há melhor vingança que esta.

JEANSECAMISETA disse...

É por aí Mariah, é por aí...
Num primeiro momento é até normalmente humano vc sentir raiva, decepçao e um monte de coisas desse tipo, mas daí partir pra uma prática ofensiva e má já é escolher, na minha opinião, o pior caminho.